Virtual Box – Passo a Passo

O que é Virtualização?

Virtualização pode ser entendida como o processo de executar vários sistemas operacionais em um único equipamento. Uma máquina virtual (VM ou Virtual Machine) é um ambiente operacional completo que se comporta como se fosse um computador independente. Com a virtualização, um servidor ou desktop pode manter vários sistemas operacionais em uso simultaneamente.

Já imaginou dentro do seu Windows XP, rodar o Ubuntu simultaneamente? Com a virtualização você pode.

Principais softwares de virtualização:

· Virtual Box

· Microsoft Virtual PC

· VmWare

Vantagens da Virtualização

· Segurança: as VM’s (VirtualMmachines) são isoladas e independentes umas das outras

· Redução de custos: necessita-se de menos hardware (menos dispositivos físicos, como computadores, switches etc.) para gerenciar uma rede

· Redução do consumo de energia: devido a redução na quantidade de dispositivos

· Melhor aproveitamento do espaço físico: com menos máquinas a necessidade de espaço diminui

· Melhor aproveitamento do hardware: com o compartilhamento de hardware entre as VM’s numa mesma máquina, reduz-se a ociosidade do mesmo.

· Possibilidade de simular redes de computadores com menor demanda de hardware: É possível montar uma rede toda dentro de um ambiente virtual.

· Facilidade ao migrar ambientes: evita reinstalação e reconfiguração dos sistemas a serem migrados.

· Utilização de uma VM como ambiente de desenvolvimento: possibilita testes em SO’s distintos e, por prover um ambiente isolado, evita que falhas na configuração e/ou execução, ou até mesmo vírus, danifiquem o hardware da máquina.

· Autonomia de aplicativos: Quando cada aplicativo está inserido em seu próprio servidor virtual é possível evitar que upgrades e mudanças gerem impacto em toda rede e venham a comprometer a rotina de trabalho.

· Conformidade ideal: Várias tecnologias de sistemas operacionais podem coexistir em uma única plataforma. Ou seja, é possível haver sistemas Windows e Linux coabitando o mesmo espaço, o que é uma grande vantagem para as empresas que vêm renovando sua infraestrutura de TI ao longo dos anos.

Instalação e Configuração de uma Máquina Virtual (VM) utilizando o Virtual Box

1 – Instale o programa Virtual Box e depois o abra.

2 – Para iniciar a criação de uma nova Máquina Virtual, clique no botão Novo e depois em Próximo.

image

3 – Na próxima janela, coloque primeiro o nome que deseja dar a VM (Máquina Virtual). Abaixo, selecione o S.O. e a versão que será instalada.

image

4 – Memória RAM – Selecione a quantidade de memória RAM que será utilizada pela sua VM. É recomendado colocar de 1/3 a 1/4 da memoria do computador hospedeiro, mas devemos levar em consideração também qual sistema será instalado virtualmente. Na figura abaixo, colocamos 1024 MB (1GB) da Memória RAM para a Máquina Virtual (Ubuntu) de um total de 4046 MB (4GB) de memória disponível no computador hospedeiro (físico).

image

5 – HD – Na próxima etapa, devemos definir as configurações do HD Virtual. Se for a primeira instalação, devemos selecionar a opção para Criar novo disco rígido. Caso já tenha criado um disco virtual anteriormente, você pode utilizá-lo selecionando a opção Utilizar disco rígido existente. Clique em Próximo para prosseguir e em Próximo novamente para selecionar o Tipo de Armazenamento do Disco Rígido.

image

6 – Agora, devemos selecionar o tipo de armazenamento do nosso HD Virtual. A descrição da diferença das opções é bem clara. Selecione aquela que lhe convir e clique em Próximo.

image

7 – Agora, você deve indicar onde o seu HD Virtual será criado e seu S.O. será instalado (no exemplo, ele foi criado em : “D:\Maquinas Virtuais\Windows XP + Ubuntu\”, Ubuntu.vdi é o nome da imagem, seguido pela sua extensão).

image

Na parte de baixo, devemos indicar o Tamanho do nosso HD Virtual. Clique em Próximo após definir estas configurações e em Finalizar para concluir esta primeira parte.

8 – Devemos agora fazer algumas configurações para customizarmos e otimizarmos nossa VM.

Selecione a VM e clique em Configurações.

Na opção Sistema, configure a Ordem de Boot (assim como fazemos no SETUP da placa mãe).

Em Recursos Estendidos, devemos marcar a opção Habilitar dispositivo de apontamento absoluto se estivermos utilizando teclado e mouse USB, para melhor funcionamento dos mesmos.

image

9 – Na opção Tela, em Memória de Vídeo, aumente a quantidade de memória destinada ao vídeo para obter uma melhor resolução. Se desejar, pode habilitar as opções de Recursos Estendidos para otimizar o desempenho em relação às placas gráficas.

image

10 – A opção Armazenamento nos mostra informações sobre o nosso HD Virtual e sobre o nosso Drive de CD físico, que é compartilhado para a Máquina Virtual. Devemos indicar como o nosso sistema será instalado, ou seja, se utilizaremos um CD-ROM ou uma ISO de um S.O. Se formos utilizar um CD para instalação, basta selecionarmos o nosso Drive de CD. Mas se formos instalar através de uma ISO, devemos indicar onde esta imagem está localizada. Para isso, clique sobre o ícone do CD, e na parte direita clique sobre a pasta de procura. Será aberta uma janela (como a do exemplo abaixo) do Gerenciador de Mídias Virtuais.

Clique na guia Imagens de CD/DVD, depois no botão Acrescentar. Indique então onde sua ISO está localizada e clique em Selecionar.

image

11 – Na opção Rede, devemos indicar na opção Conectado a: Placa em modo Bridge. Isso fará com que a placa de rede virtual, receba um endereço IP independente, mas de acordo com a faixa de IP configurada na nossa placa de rede física.

image

Pronto! Agora basta clicar em Iniciar para ligar a sua Virtual Machine.

Observações: O Virtual Box oferece uma série de configurações personalizadas para você customizar a VM à sua maneira, tais como: simular mais núcleos para o seu CPU, criar pastas compartilhadas entre a VM e o PC Hospedeiro, criar diversas placas de rede Virtuais, dentre outras. Explore estas opções mais afundo e tire suas próprias conclusões.

Alguns comandos básicos do Virtual Box:

CTRL Direita – Ao utilizar esta tecla dentro da janela da Máquina Virtual, isso fará com que ela capture os ponteiros do mouse e teclado para a VM, ou libere (caso estejam capturados) para o PC Hospedeiro.

CTRL Direita + F – Ativa o modo FullScreen ou retorna ao modo janela (caso FullScreen esteja ativado).

CTRL Direita + Del – Insere CTRL+ALT+DEL

CTRL Direita + P – Pausa o Sistema

CTRL Direita + R – Reinicializa o Sistema

CTRL Direita + H – Desliga o Sistema

Anúncios
por italodiego

Um comentário em “Virtual Box – Passo a Passo

  1. Pingback: Virtualização (Virtual Machine – VM) com VirtualBox | Profissionais TI - Pra quem respira informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s